Jacques Lacan

 

Em Paris no dia 13 de abril de 1901 nascia Jacques Marie Émile Lacan - um ano depois do lançamento da obra a “Interpretação dos sonhos”, de Sigmund Freud. Lacan era o primogênito de uma próspera família católica, burgueses de origem provinciana. Seu irmão caçula Marc Marie nasceu seis anos depois e veio a entrar para a ordem dos beneditinos.

O pai de Lacan era Alfred Lacan que não se ocupava de coisas intelectuais. Já a sua mãe, Emile Baudry, proporciona ao filho uma vasta cultura cristã e um ardoroso misticismo.

Jacques Lacan não renega a cultura religiosa que recebeu, mas abandona toda a crença em Deus e toda participação na prática cristã. Isso fica marcado pela decisão de não mais usar o prenome Marie ligado a Jacques.

Lacan estudou no Colégio Stanislas, dirigido por jesuítas. Sempre foi um aluno brilhante. Em 1919 Lacan matricula-se na faculdade de medicina, no ano seguinte começou o curso e a partir de 1926 especializou-se em psiquiatria. Paralelamente estudava literatura e filosofia e se aproximou do movimento surrealista. Fez amizade com René e Salvador Dali, encontra Breton, lê os trabalhos de Pichon, em quem admira um novo mestre da língua.

Dois dos grandes mestres do jovem Lacan foram: Henri Wallon (e sua teoria do estágio do espelho); e Alexandre Kojéve (nos seus comentários sobre Hegel).

Revoltado com o crescimento nos Estados Unidos da escola da “Psicologia do Ego”, que Lacan acreditava estar deturpando o real sentido da psicanálise, resolveu dirigir seus estudos para uma releitura de Freud.

Lacan é um autor polêmico – discutido e admirado, para alguns teóricos é considerado o maior psicanalista depois de Freud, ou até mesmo do seu porte; para os seus críticos, a teoria lacaniana é um retrocesso da psicanálise, um desvirtuador da teoria freudiana. Amado ou odiado... Lacan jamais passa despercebido. 

Entre 1928 e 1929 trabalha como interno ao Serviço de Enfermaria Especial da Delegacia de Polícia, dirigida por Clérambault, a quem no futuro Lacan veio a reconhecer como o seu único mestre em psiquiatria.

Entre 1929 e 1930 passa no Instituto de Psiquiatria e de Profilaxia Mental do Hospital Henhi-Roussele.

Em 1931 após examinar Marguerite Pantaine, que havia tentado assassinar a atriz Huguette Duflos, escreve uma monografia que está na gênese da sua tese de doutorado. 

Em 1932 inicia sua análise com Rudolf Loenstein. Defende sua tese de doutorado “Da psicose paranóica em suas relações com a personalidade”. Lacan envia um volume de sua tese para Freud, recebendo como resposta apenas um cartão postal.

Em 1934 Lacan casa-se com Marie Louise Blondin com quem tem três filhos: Caroline (1937), Thibault (1939) e Sybille (1940). Neste mesmo ano decide orientar-se para a psicanálise. É nomeado médico dos Asilos e adere a “Société Psychanalytique de Paris” (SPP) (que foi fundada em 1926.

Em 1936, obtém o título de Médico dos Hospitais Psiquiátricos; torna-se membro da Sociedade Psicanalítica de Paris (SSP). Nesse mesmo ano inicia relações com Sylvia Bataille. E em 1941 separa-se de sua primeira esposa e tem uma filha Judith Sofhie, filha de Lacan com Sylvia. 

Em 1951 dá início aos Seminários, uma série de apresentações orais que foram reunidos em livros. A técnica de sessões curtas gera controvérsias na SSP.

Em 1953 faz conferencias fundamentais como: O Mito Individual do Neurótico (em que utiliza pela primeira vez a expressão Nome-do-Pai); O Real o Simbólico e o Imaginário (onde coloca suas teorias sob o signo do retorno a Freud); Função e Campo da palavra e da Linguagem em Psicanálise. Deixa a SSP junto com Françoise Dolto, Daniel Lagache e outros 40 analistas. Funda a Sociedade Francesa de Psicanálise (SFP). Realiza o Seminário Os Escritos Técnicos de Freud (esse foi o primeiro Seminário de Lacan que foi registrado por estenotipista, possibilitando posterior publicação).

A IPA não vê com bons olhos a rebeldia de Lacan às regras técnicas em vigor. Lacan interrompe sessões a seu gosto, recebe pessoas a qualquer hora, fica muitíssimo com um cliente num dia e, no outro, dez minutos... Come refeições durante as sessões, anda de um lado para o outro, aceita famílias em análise. A técnica lacaniana é alvo de uma contestação permanente. Em 1951, a comissão de ensino exige que Lacan regule sua situação. 

Em 1963 a IPA admite a filiação da SFP. Em 1964 Lacan fundou a Escola Freudiana de Paris (EFP) com antigos alunos como: Françoise Dolto, Maud e Octave Mannoni, Serge Leclaire, MOustapha Safouan e François Perrier. A formação lacaniana é complexa e bem mais exigente que a universitária; é uma formação de um a um, não há padronização. Na teoria lacaniana o analista empresta conseqüência às palavras do analisando.

Em 1966 reúne seus escritos em um único volume os Escritos. Em 1967 propõe a criação do “passe”, que seria um dispositivo regulador da formação do analista. Em 1980 ele anuncia a dissolução da EFP e funda em outubro a Escola da Causa Freudiana

Em 9 de setembro de 1981 Lacan, morre em Paris


Fonte: Psicologado - Artigos de Psicologia


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!