Giordano Bruno

 

Filippo Bruno, mais conhecido como Giordano Bruno, foi filósofo, astrônomo e matemático. Nasceu na cidade de Nola, uma província localizada em Nápoles, Itália, no ano de 1.548. Seus pais foram Juano Bruno e Fraulissa Savolino. O nome Giordano lhe foi dado quando ingressou no convento de São Domingos, mesmo convento em que foi ordenado sacerdote, em 1.572.

Giordano Bruno começou a ter diversos problemas com superiores ainda no convento. Em 1.567, foi iniciado um processo contra Giordano, por insubordinação, porém esse foi logo suspenso. A grande visão de Bruno e sua percepção dos erros do pensamento intelectual da época em que vivia fizeram que, em 1.576, tivesse de sair de Nápoles para Roma, pois estava sendo perseguido. Depois, teve de fugir novamente, porém o destino desta vez o levou à Suíça, onde freqüentou locais calvinistas. Passou-se pouco tempo para concluir que o pensamento sobre teologia que tinham os protestantes era tão retrógrado quanto o dos católicos.

Em 1579, Bruno mudou-se para França, e pouco depois de chegar, atraiu a simpatia do rei Henrique III. Na década seguinte, Giordano mudou-se para Inglaterra, porém entrou em atrito com professores de Oxford. Voltou por um curto tempo para a França, e, depois, foi para Alemanha protestante onde viveu com luteranos. Recebeu então um convite para ensinar as artes combinatória e mnemônica ao veneziano Giovanni Mocenigo. Giordano aceitou o convite, e foi á Itália em 1.591. Neste mesmo ano, Mocenigo se decepcionou com Giordano, pois desejava que ele lhe ensina-se a arte da magia, com a finalidade de adquir, através da magia, riquezas e poder. Como Giordano se recusou a ensiná-lo, Mocenigo o trancou em um quarto e o denunciou ao Tribunal da Inquisição.

No ano de 1.591, começou o processo de Giordano e, em 1593, ele foi transferido a Roma onde se deu continuidade ao processo. As principais acusações contra ele eram as seguintes:

- Defender a tese do astrônomo alemão Johannes Kepler (1.571–1.630) de que a Terra girava em torno do Sol.
- Defender o uso da magia.
- Defender que Jesus Cristo não fez milagre algum e sim magia.
- Pregar que todos progrediam, sendo que até os demônios eram salvos.
- Acusar a Igreja de promover a ignorância de seus fiéis, para que estes permanecessem como “asnos”.

Depois de diversas tentativas, de convencê-lo a se retratar sobre suas teses mais revolucionárias, Giordano Bruno foi condenado à fogueira, em 16 fevereiros de 1.600, sob a acusação de heresia, e por seu pensamento e suas idéias irem contra a Igreja Católica. Segundo historiadores, ao ouvir sua sentença, Giordano Bruno disse a seus algozes: "Vocês pronunciam esta sentença contra mim com um medo maior do que eu sinto ao recebê-la".

Giordano Bruno morreu, mas não renegou seus pontos de vista. Sua morte causou um movimento pela liberdade de pensamento na Europa.

Por Thais Pacievitch

 

Origem: infoescola.com


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!